Dicas de Desempenho dos Pneus


12 DICAS IMPORTANTES PARA MELHORAR O DESEMPENHO DOS PNEUS DO SEU CAMINHÃO ou ÔNIBUS.

COMEÇANDO PELOS JÁ FAMOSOS “ 5 LADRÕES DE KM”

O custo com pneus é um dos itens mais pesados na planilha de custo de um transportador, portanto para que ele tenha um melhor desempenho, iniciamos com o básico, que são os cinco itens mais importantes para o desempenho do pneu.

1-ALINHAMENTO
2-BALANCEAMENTO
3-CONTROLE DE PRESSÃO ADEQUADA
4-ESCOLHA DO DESENHO
5- EMPARELHAMENTO

 

 Além destes cuidados básicos, listamos também:

6-EXCESSO DE VELOCIDADE:

O uso do pneu em alta velocidade acelera também o desgaste da banda de rodagem, além de aumentar o consumo de combustível e de outros componentes do caminhão. O excesso de velocidade também dificulta o motorista a evitar impactos em buracos, cabeceiras de ponte e demais obstáculos na estrada.

Bons motoristas, são aqueles que sabem poupar seus veículos e seus pneus.

 7-PNEUS PRESSIONADOS CONTRA O MEIO-FIO:

Deixar o caminhão estacionado com o pneu pressionado contra o meio-fio, pode causar danos no pneu, pois os cabos (fios)  de aço da estrutura do pneu ficam dobrados e quando o pneu retorna ao uso, o aumento da temperatura sobre o conjunto (pneu+roda) poderá provocar bolhas na área afetada, que causarão a perda do pneu.

Subidas e roçamentos em alta velocidade no meio-fio, também poderão causar danos ao pneu.

 

 

 

8-RETIRE O PNEU PARA A REFORMA NA HORA CERTA

Para uma reforma adequada, o pneu deve ser retirado de operação quando ainda tiver de 1,6mm, de sulco remanescente, desta forma os procedimentos de reforma terão maiores probabilidades de ser uma reforma segura.

Obs.: Em algumas atividades mais severas,  o pneu deve ser retirado com 2, 3 ou até 4mm.

Pneus usados em demasia, isto é, que chegam para reforma com área com sulco abaixo de 1,6mm ou até zero, tiveram sua estrutura mais exposta ao piso e por isso poderá até ter sua reforma recusada.

IMPORTANTE: Faça um programa de retirada na sua frota que obedeça a critérios definidos em conjunto com seu fornecedor de pneus novos e reformas. Uma viagem a mais poderá fazer o custo final do pneu crescer indevidamente.

9-CONSERTOS DE ESTRADA EMERGENCIAIS

Quando for necessário consertar um pneu na estrada, logo que chegar no seu reformador de confiança, faça uma nova análise do pneu para ver se o “remendo” ou “plug” aplicado foi suficiente. Conforme a vida do pneu em questão, poderá ser necessário um serviço qualificado para evitar a perda do pneu na próxima reforma.

Lembre-se que o conserto emergencial resolveu seu problema na hora, mas em razão do custo do pneu, não compensa manter um serviço desta natureza sem uma análise criteriosa por profissionais qualificados.

10-MARCAÇÃO A FOGO NO PNEU:

Caso sua frota utilize este sistema de marcação individualizado do pneu, coloque sua marca e numero no local indicado no pneu. Normalmente esta área está em inglês “BRAND TIRE HERE”  (Marque pneu aqui) ou inglês “BRAND LIGHTLY HERE”  (Marque levemente aqui). Desta forma, use apenas esta área, pois a espessura do local permitirá uma marcação adequada.

Lembre-se que a lateral do pneu radial tem a espessura mais fina em razão da necessidade de flexão que o pneu faz durante a rodagem o que, redobra os cuidados com esta ação.

11-USAR RODAS ADEQUADAS PARA O PNEU:

Cada pneu tem uma roda recomendada para formar um conjunto perfeito. Quando pensar em mudar a medida do pneu, lembre-se de analisar o assunto de maneira completa, isto é, não analise apenas a questão do aro.  Montar o pneu em roda largura errada, fará com que o pneu assente no talão de forma forçada, o que na prática, poderá afetar a próxima vida do pneu.

Por exemplo: Os pneus 900-20 e 1000-20 usam aros iguais, mas tem recomendação técnica para “larguras” diferentes. No pneu900 a roda é 7.00-20 e no pneu 1000 roda 7.50-20.  No caso de pneus 275/80R22,5 e 295/80R22,5 ocorre a mesma coisa, o primeiro pede uma roda 7.50-22,5, enquanto o segundo, 8.25-22,5

 

12-ARMAZENE CORRETAMENTE SEU PNEU:

Caso precise deixar pneus armazenados, lembre-se que eles não podem estar no mesmo local com tintas, óleos, solventes e outros derivados de petróleo.

Guarde sempre em local limpo, seco e longe da luz solar, desta forma eles ficam protegidos e duram mais.

Os produtos acima são nocivos à borracha e podem acelerar o desgaste natural do pneu, portanto se eles ficarem sujos com estes produtos procure limpá-los o mais rápido possível, evitando assim, perder km do pneu.

IMPORTANTE: Quando usar produtos para limpeza dos pneus, certifique-se que ele não contenha elementos químicos que comprometa a borracha.

Versão para Impressão